• Box

    View the embedded image gallery online at:
    http://www.bernalvidros.com.br/#sigFreeId360379ee17


    Quer adicionar mais conforto e beleza ao seu banho? Fale com a Bernal Vidros. 
    Trabalhamos com grande variedade de modelos de boxes para banheiro, disponíveis nas cores: incolor, verde, fumê ou bronze.


  • Espelhos

    View the embedded image gallery online at:
    http://www.bernalvidros.com.br/#sigFreeId545d29ffb6


    História do Espelho

    Possivelmente terá sido a superfície da água que inspirou a fabricação do primeiro espelho. Foram descobertos nos despojos da civilização Badariana (do Egito, junto ao Rio Nilo), espelhos de cobre, deixados pelo homem primitivo no quinto milênio a .C. Mais tarde, construíram-se espelhos de prata polida, que é boa refletora, mas escurece com a atmosfera e precisa ser limpa e trabalhada frequentemente.

    De acordo com os experimentos de técnicas de produção, a superfície do espelho foi a primeira a ser talhada e polida com pedras de moagem grossa e fina, areia, argila e água. O esforço para produzir um espelho com uma esfera de obsidiana é estimada em oito horas.

    Espelhos antigos egípcios eram fabricados de bronze polido e placas de cobre. Estes espelhos tinham forma arredondada e um cabo geralmente feito de um material diferente, sendo alguns desses cabos ricamente decorados. Os primeiros registros escritos de espelhos metálicos na Bíblia são encontrados em Êxodo 38.8: "E ele fez a pia de cobre com a sua base de bronze, dos espelhos das mulheres que serviam à porta da tenda da congregação". Espelhos etrusco e grego muitas vezes eram ricamente decorados na parte de trás com cenas figurativas. Espelhos da Grécia antiga, muitas vezes tinham uma alça atuando como ponto de apoio.

    No final da Idade Média, a técnica da fabricação de espelho foi sendo desenvolvida. O mercúrio era aplicado em papel fino montado em papel alumínio polido e coberto com outra folha de papel liso. Uma placa de vidro era colocada sobre o mesmo e levemente comprimida, e a camada de papel superior era removida. Após 10-20 horas de repouso,tempo de compressão, e até duas semanas de tempo de secagem, era fabricado o espelho. A fabricação deste espelho era incomparavelmente mais complexa do que a produção de espelhos por sopro com ligas de vidro, mas mesmo assim foi usado por quase quatro séculos.

    No século 19 foi iniciada a fabricação do espelho de prata. Em 1835 foi publicado por Justus von Liebig "[...] quando se mistura aldeído com uma solução de nitrato de prata e aquece-se, a prata é depositada sobre as paredes de vidro, resultando em um espelho brilhante". . Os espelhos devem conter pelo menos 10% de óxidos, podendo ser o óxido de chumbo (PbO), de óxido de bário (BaO), óxido de potássio (K 2 O) ou o óxido de zinco(ZnO).

     

     



  • Laminados

    View the embedded image gallery online at:
    http://www.bernalvidros.com.br/#sigFreeId8a81b57a81


    Vidro laminado
    é um tipo de vidro de segurança que mantém em conjunto os estilhaços quando quebrado. É composto por duas ou mais placas de vidro, que são unidas por uma ou mais camadas intermediárias de polivinil butiral (PVB) ou resina. Quando quebrado, os estilhaços ficam presos nessa camada intermediária. Esta característica produz efeito de uma "teia de aranha" quando o impacto não é totalmente suficiente para furar o vidro.

    O vidro laminado foi inventado em 1903 pelo químico francês Edouard Benedictus, inspirado por um acidente em seu laboratório. Um frasco de vidro com um revestimento plástico caiu e quebrou mas seus estilhaços se mativeram unidos. A primeira utilização generalizada de vidro laminado foi nas máscaras de gás durante a Primeira Guerra Mundial.

     

    É normalmente utilizado quando existe uma possibilidade de impacto humano, como em pára-brisas de automóveis; onde se deseja ter maior segurança, como em janelas e vitrinas; ou onde não pode cair o vidro quebrado, como em clarabóias e corrimãos.

     

    Polivinil butiral é uma película plástica e elástica aplicada entre as chapas de vidro. Estão disponíveis no mercado películas transparentes, coloridas e impressas. É nessa película que os fragmentos de vidro ficam presos em caso de quebra. Graças a esta camada, o vidro laminado tem um melhor isolamento acústico, devido ao efeito amortecimento entre as placas de vidro, e também bloqueia 99% dos raios UVtransmitidos.

     

     

  • Temperados

    View the embedded image gallery online at:
    http://www.bernalvidros.com.br/#sigFreeIdd394ed9541


    Devido a suas características, este vidro ao ser quebrado se estilhaça em inúmeros pedaços pequenos o que o torna-o menos susceptível a causar ferimentos nas pessoas. Ele é de grande utilidade em termos de segurança. É frequentemente utilizado nas janelas laterais e traseiras dos automóveis, além da estar em diversos utensílios de cozinha como panelas, prateleiras das geladeiras, pratos e alguns copos também são feitos com vidro temperado.

    A fabricação do vidro temperado consiste no aquecimento da matéria-prima (cristal ou vidro impresso) que é então submetido a um tratamento térmico de têmpera à temperatura de 650/700ºC, recebendo logo após jatos de ar que provocam um choque térmico.

    As paredes do vidro se solidificam e o seu interior ainda está em estado pastoso. Quando o vidro fica completamente frio, ele passa a acumular internamente um estado de tensões de compressão e ao mesmo tempo de expansão.

    Compressão nas suas faces externas que esfriaram antes e de expansão internamente. Esta brusca mudança de temperatura faz que o vidro comum adquira neste processo resistência muito maior e que se estilhace ao ser quebrado pois o estado de tensões foi abalado.

    O processo térmico de temperatura melhora consideravelmente as propriedades do produto, conferindo ao vidro temperado uma resistência muito maior que a do vidro comum. A finalidade da têmpera é estabelecer tensões elevadas de compressão nas zonas superficiais do vidro, e correspondentes altas tensões de tração no centro do mesmo.

    Experiências levadas a efeito com uma chapa de temperado liso de 6 mm de espessura, demonstram que suporta o impacto de uma esfera de aço de 1 kg deixada cair livremente da altura de 2,00 m; Em idênticas condições um vidro comum de vidraçaria (recozido) quebrou-se numa altura de 0,30 m.